Paulo Coelho? Eu nunca li. A culpa disto é das pessoas que já leram e tentaram me explicar uma vez ou outra do que se tratava. Aí eu sempre fiquei com esta impressão de que nada mais era que um Senhor dos Anéis para adultos, ou seja, sem anões, gnomos, duendes, estas porras. Então, na minha cabeça, seria bem Paulo Coelho uma história sobre um cara de estatura comum, sem orelhas pontudas, sem poderes mágicos e sem carregar uma espada fornecida por alguém com poderes mágicos que conta sobre as 900 páginas de distância que caminhou por florestas para queimar um anel e fechar um olho. Assim, só não me pareceu algo que eu poderia gostar de ler. Mas eu fico bolado quando saem estas notícias que falam sobre o quanto ele é aclamado pelo mundo inteiro. E aí falarem que ele vendeu 100 milhões de livros e é o autor vivo mais traduzido, então eu fico preocupado de que eu estou andando na contramão do mundo. Sem ironia: algum motivo tem para isto acontecer. Dentre as possibilidades, existe a de que ele seja mesmo um bom escritor e a gente repudie o cara só porque ele é brasileiro. Também tem, é claro, a possibilidade de que narrar uma caminhada de 900 páginas de distância seja um assunto realmente interessante (com ou sem anões, gnomos e sadomasoquistas em geral). O meu blog nunca vendeu 100 milhões de cópias. Tem 50 acessos por dia só. E nunca foi traduzido para outros idiomas. Já foi copiado uma ou duas vezes por algum destes 50 por dia que acharam que a minha vida era mais interessante que a deles. Não reclamando dos meus 50 acessos: adoro vocês e um dia quero ter feito sexo com todas as meninas que entram aqui. Além do mais, eu não sou um escritor, nunca me propus a ser. Talvez por isto eu nunca tenha escrito sobre andar na floresta para queimar o anel. Também nunca fumei maconha com o Raul Seixas, isto precisa ser dito.


Escrito por Klein às 22h48 [ ] [ envie esta mensagem ]



Aí a grande questão virou esta de que, toda vez que visito minha mãe, sinto uma pontada de depressão antes de ir embora. Cadê aquela valentia adolescente toda, hein Klein? Que fico sem vontade de sair da roça mesmo, contrariado de tudo, achando que a vida era aquilo lá mesmo: acordar, tomar café com leite, ficar na internet e ligar a guitarra de vez em quando para fazer pose de astro do rock dentro do meu quarto. O que a dra Fátima iria pensar? (Dra Fátima? Aquela, a terapeuta, a de quem eu fugi criminosamente). Claro que eu sei o que ela iria pensar: eu paguei ela por 1 ano e meio para saber exatamente o que ela pensava e estaria pensando hoje. Eu sei o que a dra Fátima acha sobre a crise econômica americana mesmo todos estes anos depois. E sobre mim, seria algo como "por que sair de um útero de concreto com café com leite, sonhos de rock star  e três cachorros para encarar o mundo real?". Ia só pensar mesmo, aquela filha da puta, porque ela só dizia "não vou nem falar o que pensei" e por a mão na frente da boca. Daquele jeito dela. Mas aí eu acabo saindo e melhoro quando chego aqui, no outro lugar, que é tipo um hotel podre no centro, mas que não é hotel e nem está no centro. Ou quando estou num lugar com a dignidade de se assumir hotel. Não sei qual é o problema: se é o poder da instituição mamãe sobre mim ou se é porque eu não tenho um outro lugar com cara de casa para querer ficar nele. Dra Fátima diria que é mamãe. Porque a casa (aquela lá) é uma extensão dos poderes de mamãe. Não do poder que ela tem, mas do poder que eu inventei que ela tem, é claro. Mas enfim, vou parar por aqui, isto tem mais sentido quando eu estou sentindo esta tal depressão. Não é o caso agora. Agora é só saudade do tal colchão ortopédico que tem lá no útero de concreto pra mim, sem uma depressão por causa disto.



Escrito por Klein às 00h37 [ ] [ envie esta mensagem ]




[ ver mensagens anteriores ]




Olá, eu sou o Klein e fisicamente pareço um príncipe germânico. Blá blá blá. Todo mundo já está de saco cheio deste papo de príncipe germânico, vamos ser honestos, mas é a piada besta que acompanha este blog desde que eu o tenho e é sempre disto que todo mundo lembra. Mas na verdade esse negócio de príncipe é papo pra bundão. O único príncipe brasileiro respeitável foi, a meu ver, o Ronnie Von. Que não parece muito germânico. E também não se parece muito comigo. De qualquer forma, hoje ele apresenta um programa para donas de casa que ocupam suas tardes fazendo pirulitos de chocolate para vender na vizinhança.

Não está nos meus planos apresentar um programa de auditório para donas de casa. Nem estou renegando uma eventual realeza: só estou explicando que esta coisa de príncipe germânico não é necessariamente boa, mas eu não ousaria fazer um perfil no meu blog que não citasse esta piadinha besta tão tradicional por aqui. Mas acho que ultimamente estou mais para o outro cabeludo que vai aparecer na sua rua do que para príncipe germânico.

De qualquer forma, sejam bem vindos ao meu blog. Se você é o tipo de pessoa que gosta de ler qualquer tralha por aí, então deu certo porque eu escrevo textos no estilo qualquer tralha. Se você é o tipo de pessoa que apresenta programas de auditório para donas de casa ou o tipo de pessoa que vende pirulitos de chocolate para os vizinhos, saiba que não é nada pessoal. Por fim, se você for o Ronnie Von, o Eduardo Araújo ou um dos irmãos da família Carlos, oh, quanta honra vocês por aqui!

3 Minutos
About Winners Who Haven´t...
A Feminista
Agádoisesseóquatro

Annix

As Filhas do Dono

Beijo me Liga
Calma Que Fica Pior
Carta Pública
Celta's Dark Spot
Certas Coisas Só Acontecem...
Chá Verde Com Limão
Chuteira e Minissaia
Como faz?
Confissões de Uma Mente...
Cynthia Semíramis
Drosófila Basófila
Evão do Caminhão
Filigranas
Flocgel
I Misbehave
Joanices
Life Would Be So Wonderful...
Lost in The Library
Magnólia
Marina W
Momento Descontrol
Morfina
Mosca na Sopa
Nada Profissional
Nerd-O-Rama
No Sleep
O Biscoito Fino e a Massa
Qual é a música?
Pausa Para o Cigarro
Remi Malcoeur
Tantos Clichês
Technicolor Kitchen
Terra da Garo(t)a
Uh Baby!!!
Uma Dama Não Comenta
Uma moça de fino trato
Vida de recém casada
Vida e Obra de Daniell Rezende
Vivo Andando
Working Class Anti-Hero

20/12/2009 a 26/12/2009
29/11/2009 a 05/12/2009
15/11/2009 a 21/11/2009
04/10/2009 a 10/10/2009
13/09/2009 a 19/09/2009
23/08/2009 a 29/08/2009
09/08/2009 a 15/08/2009
02/08/2009 a 08/08/2009
12/07/2009 a 18/07/2009
05/07/2009 a 11/07/2009
28/06/2009 a 04/07/2009
21/06/2009 a 27/06/2009
31/05/2009 a 06/06/2009
17/05/2009 a 23/05/2009
03/05/2009 a 09/05/2009
26/04/2009 a 02/05/2009
12/04/2009 a 18/04/2009
05/04/2009 a 11/04/2009
15/03/2009 a 21/03/2009
08/03/2009 a 14/03/2009
01/03/2009 a 07/03/2009
22/02/2009 a 28/02/2009
15/02/2009 a 21/02/2009
08/02/2009 a 14/02/2009
01/02/2009 a 07/02/2009
18/01/2009 a 24/01/2009
11/01/2009 a 17/01/2009
04/01/2009 a 10/01/2009
28/12/2008 a 03/01/2009
21/12/2008 a 27/12/2008
14/12/2008 a 20/12/2008
30/11/2008 a 06/12/2008
23/11/2008 a 29/11/2008
16/11/2008 a 22/11/2008
09/11/2008 a 15/11/2008
02/11/2008 a 08/11/2008
26/10/2008 a 01/11/2008
19/10/2008 a 25/10/2008
12/10/2008 a 18/10/2008
05/10/2008 a 11/10/2008
28/09/2008 a 04/10/2008
21/09/2008 a 27/09/2008
14/09/2008 a 20/09/2008
07/09/2008 a 13/09/2008
31/08/2008 a 06/09/2008
24/08/2008 a 30/08/2008
17/08/2008 a 23/08/2008
10/08/2008 a 16/08/2008
03/08/2008 a 09/08/2008
27/07/2008 a 02/08/2008
20/07/2008 a 26/07/2008
13/07/2008 a 19/07/2008
06/07/2008 a 12/07/2008
29/06/2008 a 05/07/2008
22/06/2008 a 28/06/2008
15/06/2008 a 21/06/2008
08/06/2008 a 14/06/2008
01/06/2008 a 07/06/2008
25/05/2008 a 31/05/2008


Não diga alô, diga:
"Eu sou fã do SBT"!

XML/RSS Feed

Site Meter