Rezando os mortos


Na verdade a depressão nunca deixou de ser um tabu pra mim. Não do tipo que eu não consigo falar com alguém sobre isso: quando alguém pergunta ou o assunto surge, falo como se fosse alguma coisa que eu tivesse visto, e nunca vivido. Até porque eu vi bastante, além de ter vivido. Como eu dizia na época, você não apenas adquire uma doença da moda, porque como toda moda, aderir a ela te faz pertencer a um clube. Lembro nas primeiras semanas deste diálogo: fulana aparece no MSN e eu gostava muito de fulana, gostava de gostar de amiga, apesar de que eu teria comido ela se ela quisesse, mas ninguém fez essa parte direito, então a gente gostava como amigos, mas não existia intimidade, eu só desembuchei porque naquele momento estava tão bolado que eu teria desabafado com qualquer pessoa, eventualmente para um mendigo aleatório na rua, ou para o seu cachorro cheio de moscas voando em volta do rabo:


- Puxa, fulana, estou com depressão, que vida, bla bla bla.

Pelo MSN isso.

- Oh, Klein, que merda. Eu também sou toda fodida, sabe? E beltrano é todo fodido também. Aí sabe sicrano? Aquele que parece um palhaço? Nos momentos em que está sozinho em casa, ele também chora sem saber o porquê. Sabe o que? Vamos sair para encher a cara e aí eu te conto uns troços sobre isso!

- Ah, eu não posso, fulana, o doutôr disse que não posso beber tomando remédio!

- Eu sou toda fodida, você sabe disso, e ainda assim você não me viu muito sóbria nessa vida. Vamos lá, porra!



O porre beirou uma celebração mesmo. Porque eu estava entrando no clube, fazendo piadas e bolando camisetas. Eu pensava numas coisas por exemplo: Mary Poppins voando com seu guarda-chuva cafona e uma fonte bem rococó dizendo "Fluoxetina". A gente tende a colocar o clube e os remédios nessa posição superior mesmo, remédio é Deus, ta lá no pedestal mais alto que tem e a gente se pensa quase como uma raça superior mesmo. Um comportamento patético ou melancólico, escolha você porque cada dia eu revezo os dois adjetivos sem saber qual realmente orna.

Você quis saber qual foi o motivo. Eu não sei o motivo, não com precisão. Tenho idéias só e acho que você viu eu transformando estas idéias ao longo do tempo. As pessoas falam que é químico, mas isso é muito simplista e seria afirmar que o remédio resolve. O remédio não resolve. O psicólogo leva ao químico: aquele tal de Platão tava muito errado quando quis separar o corpo da mente e a gente vive pensando assim até hoje. Robervaldo Cristiano não quer saber de mim, ele só quer saber do meu corpo! Tenho uma péssima notícia para você, Mariela Cristina: você É o seu corpo também, é tudo uma coisa só. Eu poderia falar de frustração profissional e poderia falar sobre o relacionamento mais errado da história dos relacionamentos, mas é muito razo pensar desse jeito: eu tenho mesmo é que saber por que eu fui na direção destas coisas. Ou saber por que, uma vez lá, teria me faltado estrutura emocional para ficar meramente triste (já que eu definitivamente não sou a única pessoa no mundo a passar por estas coisas). E é aí que está o tabu: eu tenho idéias a respeito deste por quê, mas não sei se consigo falar muito bem sobre eles. Eu não consigo nem pensar muito bem a respeito. Eu podia ter feito análise ou terapia. Fiz terapia, o que quer dizer que eu enterrei o problema e tomei cuidado para não ficar andando sobre o cemitério ou praticando magia negra. Fui andar no parque, no show de metal, no puteiro, nestes lugares.

E eventualmente eu rezo um pouquinho pelos mortos porque eles tiveram um papel marcante na minha vida. Dizer isso é continuar colocando eles em um pedestal, eu concordo. Até por isso eu evito rezar em voz alta, não quero que as pessoas achem que eu penso nisso como uma epifania religiosa, a resolução de alguma questão existencial. Porque hoje eu sei que não existe nada de bonito naquele clubinho: tomei um porre e estreitei uma amizade para celebrar uma doença naquela noite. Acho que existem motivos melhores para as pessoas se unirem. Mas não da para negar que eu hoje penso isso e aquilo porque, um dia, eu estive no meio do clubinho. Não é um caminho único, foi só o meu tipo de caminho torto mesmo e que hoje está bem para trás. Antes era um tabu porque não era uma coisa superada. Hoje é um tabu porque eu não quero passar por nada disso de novo.


Eu sempre ensaiei mentalmente textos sobre essa fase da minha vida. Sempre achei errado escrever sobre isso aqui. Justificava dizendo que não combina com este blog. Mas também é por causa disso aí: para mim é um tabu pensar demais nisso.



Escrito por Klein às 12h53 [ ] [ envie esta mensagem ]




[ ver mensagens anteriores ]




Olá, eu sou o Klein e fisicamente pareço um príncipe germânico. Blá blá blá. Todo mundo já está de saco cheio deste papo de príncipe germânico, vamos ser honestos, mas é a piada besta que acompanha este blog desde que eu o tenho e é sempre disto que todo mundo lembra. Mas na verdade esse negócio de príncipe é papo pra bundão. O único príncipe brasileiro respeitável foi, a meu ver, o Ronnie Von. Que não parece muito germânico. E também não se parece muito comigo. De qualquer forma, hoje ele apresenta um programa para donas de casa que ocupam suas tardes fazendo pirulitos de chocolate para vender na vizinhança.

Não está nos meus planos apresentar um programa de auditório para donas de casa. Nem estou renegando uma eventual realeza: só estou explicando que esta coisa de príncipe germânico não é necessariamente boa, mas eu não ousaria fazer um perfil no meu blog que não citasse esta piadinha besta tão tradicional por aqui. Mas acho que ultimamente estou mais para o outro cabeludo que vai aparecer na sua rua do que para príncipe germânico.

De qualquer forma, sejam bem vindos ao meu blog. Se você é o tipo de pessoa que gosta de ler qualquer tralha por aí, então deu certo porque eu escrevo textos no estilo qualquer tralha. Se você é o tipo de pessoa que apresenta programas de auditório para donas de casa ou o tipo de pessoa que vende pirulitos de chocolate para os vizinhos, saiba que não é nada pessoal. Por fim, se você for o Ronnie Von, o Eduardo Araújo ou um dos irmãos da família Carlos, oh, quanta honra vocês por aqui!

3 Minutos
About Winners Who Haven´t...
A Feminista
Agádoisesseóquatro

Annix

As Filhas do Dono

Beijo me Liga
Calma Que Fica Pior
Carta Pública
Celta's Dark Spot
Certas Coisas Só Acontecem...
Chá Verde Com Limão
Chuteira e Minissaia
Como faz?
Confissões de Uma Mente...
Cynthia Semíramis
Drosófila Basófila
Evão do Caminhão
Filigranas
Flocgel
I Misbehave
Joanices
Life Would Be So Wonderful...
Lost in The Library
Magnólia
Marina W
Momento Descontrol
Morfina
Mosca na Sopa
Nada Profissional
Nerd-O-Rama
No Sleep
O Biscoito Fino e a Massa
Qual é a música?
Pausa Para o Cigarro
Remi Malcoeur
Tantos Clichês
Technicolor Kitchen
Terra da Garo(t)a
Uh Baby!!!
Uma Dama Não Comenta
Uma moça de fino trato
Vida de recém casada
Vida e Obra de Daniell Rezende
Vivo Andando
Working Class Anti-Hero

20/12/2009 a 26/12/2009
29/11/2009 a 05/12/2009
15/11/2009 a 21/11/2009
04/10/2009 a 10/10/2009
13/09/2009 a 19/09/2009
23/08/2009 a 29/08/2009
09/08/2009 a 15/08/2009
02/08/2009 a 08/08/2009
12/07/2009 a 18/07/2009
05/07/2009 a 11/07/2009
28/06/2009 a 04/07/2009
21/06/2009 a 27/06/2009
31/05/2009 a 06/06/2009
17/05/2009 a 23/05/2009
03/05/2009 a 09/05/2009
26/04/2009 a 02/05/2009
12/04/2009 a 18/04/2009
05/04/2009 a 11/04/2009
15/03/2009 a 21/03/2009
08/03/2009 a 14/03/2009
01/03/2009 a 07/03/2009
22/02/2009 a 28/02/2009
15/02/2009 a 21/02/2009
08/02/2009 a 14/02/2009
01/02/2009 a 07/02/2009
18/01/2009 a 24/01/2009
11/01/2009 a 17/01/2009
04/01/2009 a 10/01/2009
28/12/2008 a 03/01/2009
21/12/2008 a 27/12/2008
14/12/2008 a 20/12/2008
30/11/2008 a 06/12/2008
23/11/2008 a 29/11/2008
16/11/2008 a 22/11/2008
09/11/2008 a 15/11/2008
02/11/2008 a 08/11/2008
26/10/2008 a 01/11/2008
19/10/2008 a 25/10/2008
12/10/2008 a 18/10/2008
05/10/2008 a 11/10/2008
28/09/2008 a 04/10/2008
21/09/2008 a 27/09/2008
14/09/2008 a 20/09/2008
07/09/2008 a 13/09/2008
31/08/2008 a 06/09/2008
24/08/2008 a 30/08/2008
17/08/2008 a 23/08/2008
10/08/2008 a 16/08/2008
03/08/2008 a 09/08/2008
27/07/2008 a 02/08/2008
20/07/2008 a 26/07/2008
13/07/2008 a 19/07/2008
06/07/2008 a 12/07/2008
29/06/2008 a 05/07/2008
22/06/2008 a 28/06/2008
15/06/2008 a 21/06/2008
08/06/2008 a 14/06/2008
01/06/2008 a 07/06/2008
25/05/2008 a 31/05/2008


Não diga alô, diga:
"Eu sou fã do SBT"!

XML/RSS Feed

Site Meter